terça-feira, 19 de maio de 2015

Orações coordenadas e o uso da vírgula

O uso da vírgula costuma causar dúvidas e o pânico toma conta do aluno quando falamos que não existe uma regra geral para a vírgula, mas necessidades sintáticas. O desespero fica por conta do esquecimento do que é sintaxe, kkkk.
O link que segue traz uma boa explicação da relação entre orações coordenadas e o uso da vírgula.
Bons estudos.

https://www.youtube.com/watch?v=zh3oo_3WOsc

domingo, 10 de maio de 2015

O link abaixo leva-nos a uma leitura interessante sobre o maior músico modernista brasileiro, Heitor Villa Lobos. Em sua música, podemos verificar como a inovação da linguagem, nas primeiras décadas do Século XX, vai muito além das letras...

http://www.portalseer.ufba.br/index.php/ictus/article/viewFile/11300/9054


quarta-feira, 1 de abril de 2015

http://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Avalia%C3%A7%C3%A3o-na-escola-literatura,-um-caso-exemplar.aspx

O que caiu na prova de português do Enem de 2011, 2012 e 2013:

- 43 questões sobre Interpretação de Texto com temas de atualidade, medicina, tecnologia, ciências e artes.
- 13 perguntas sobre Análise de Poemas. Poetas abordados: Sonia Queiroz, Raimundo Correa, Luis Fernando Veríssimo, Carlos Drummond de Andrade, Mário de Andrade, Cecília Meirelles, Cacaso, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Gilka Machado.
- 9 testes sobre Interpretação de Charges e Tirinhas (Caco Xavier, Hagar, Laerte e Ivan Cabral).
- 8 questões sobre Letras de Músicas e Movimentos.
- 8 questões sobre Cartazes Publicitários.
- 6 testes sobre Trechos de Livros. Livros abordados: Triste Fim de Policarpo Quaresma, A Hora da Estrela, Memórias Póstumas de Brás Cubas, Grande Sertão Veredas, Morte e Vida Severina, O Cortiço.
- 5 questões sobre Figuras de Linguagem (indução, raciocínio lógico, comparação).
- 5 questões sobre Obras de Arte.
- 4 questões para relacionar Obras de Arte e Textos. Temas: LXXVIII de Luis de Camões x Mulher com o Unicórnio, de Rafael Sanzio; carta de Pero Vaz Caminha x O Descobrimento, de Portinari; Tronco com Cadeira, de N.Leirner foto de Paulo Nazareth x O Simbolismo das Artes Plásticas, de Aniela Jaffé.
- 3 perguntas sobre Estratégia Argumentativa.
- 2 questões sobre Relação de Imagens e Realidade.
- 2 questões sobre Interpretação de Gráficos.
- 2 questões sobre Pronomes e Expressões.
- 2 questões sobre Gênero do Texto.
- 1 questão sobre Ligação de Textos a Fatos Atuais (função da linguagem, sentido de piadas, relação semântica).

terça-feira, 31 de março de 2015

Dez desvios comuns em relação a norma culta da Língua Portuguesa


.1 - "Mal cheiro", "mau-humorado". Mal opõe-se a bem e mau, a bom. Assim: mau cheiro (bom cheiro), mal-humorado (bem-humorado). Igualmente: mau humor, mal-intencionado, mau jeito, mal-estar.
.
2 - "Fazem" cinco anos. Fazer, quando exprime tempo, é impessoal: Faz cinco anos. / Fazia dois séculos. / Fez 15 dias.
.
3 - "Houveram" muitos acidentes. Haver, como existir, também é invariável: Houve muitos acidentes. / Havia muitas pessoas. / Deve haver muitos casos iguais.
.
4 - "Existe" muitas esperanças. Existir, bastar, faltar, restar e sobrar admitem normalmente o plural: Existem muitas esperanças. / Bastariam dois dias. / Faltavam poucas peças. / Restaram alguns objetos. / Sobravam idéias.
.
5 - Para "mim" fazer. Mim não faz, porque não pode ser sujeito. Assim: Para eu fazer, para eu dizer, para eu trazer.
.
6 - Entre "eu" e você. Depois de preposição, usa-se mim ou ti: Entre mim e você. / Entre eles e ti.
.
7 - "" dez anos "atrás". Há e atrás indicam passado na frase. Use apenas há dez anos ou dez anos atrás.

.
8 - "Entrar dentro". O certo: entrar em. Veja outras redundâncias: Sair fora ou para foraelo de ligação, monopólio exclusivo, já não há mais, ganhar grátis, viúva do falecido.

9 - "Venda à prazo". Não existe crase antes de palavra masculina, a menos que esteja subentendida a palavra moda:Salto à (moda de) Luís XV. Nos demais casos: A salvo, a bordo, a pé, a esmo, a cavalo, a caráter.
.
10 - "Porque" você foi? Sempre que estiver clara ou implícita a palavra razão, use por que separado: Por que (razão)você foi? / Não sei por que (razão) ele faltou. / Explique por que razão você se atrasou. Porque é usado nas respostas:Ele se atrasou porque o trânsito estava congestionado.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Como elaborar uma tese para o texto dissertativo-argumentativo

Uma das maiores dificuldades ao se escrever um texto dissertativo-argumentativo é levantar uma tese. Se você tem esse problema, leia a sugestão abaixo, ela deve te ajudar.
Depois de ler os textos de referência, que servem para delimitar o tema, pode-se fazer uma pergunta sobre a frase-tema:
Frase-tema: O Brasil e o conflito: defesa do meio ambiente X desenvolvimento econômico.
Pergunta: Como o Brasil pode resolver o conflito: defesa do meio ambiente X desenvolvimento econômico?
A partir desse questionamento dá para elaborar uma nova frase, que será, consequentemente, sua tese, seu ponto de vista em relação ao tema.
Pergunta: Como o Brasil pode resolver o conflito: defesa do meio ambiente X desenvolvimento econômico?
Resposta (tese): O desenvolvimento econômico não é incompatível com a defesa do meio ambiente, contudo, para resolver esse paradoxo, é necessário um forte investimento em fontes renováveis de energia, modos de produção sustentáveis e pesquisas socioambientais.
Voilà!
Agora com a tese pronta, é só argumentar. Notem que em nosso exemplo já temos uma sugestão sequencial para a argumentação em três parágrafos.
Bons estudos...